São Paulo, 20 de Março de 2013 - 09:00


Produto custa R$9,8 mil e a durabilidade é de mais de 25 anos

Da redação

Crédito: Divulgação

A ProAir inicia neste mês a distribuição de postes autônomos que se utilizam energia fotovoltaica e eólica, indicados para iluminar rodovias, grandes áreas rurais e cidades. Os postes, de 7,5 metros, eliminam a conta de luz e possuem luminárias de 30W, 50W e 80W, equivalentes a luminárias convencionais de 220W, 400W e 650W de vapor metálico.

Com tecnologia híbrida, durante o dia, o poste capta a luz solar por meio de uma placa fotovoltaica, com capacidade de 85W, 140W ou 235W, armazenando a energia em uma bateria que fornece energia as lâmpadas de LED durante o período noturno. Já, o vento é captado de qualquer direção, durante 24 horas, por meio de uma turbina eólica cilíndrica de 80 centímetros de diâmetro e 40 centímetros de altura, com 16 aletas verticais. A bateria armazena a energia gerada pelos dois tipos de geradores, eólico e solar, e sua capacidade depende da aplicação, mas em aplicações de iluminação pública a bateria tem capacidade de 100 Ah a 200 Ah.

De acordo com Paulo Lira, diretor da ProAir, o objetivo desta solução consiste em diminuir o custo do poste pelo uso de uma placa fotovoltaica de menor tamanho e, portanto, mais barata, complementando a geração de energia com o sistema eólico.

Alguns modelos já estão em demonstração no Parque das Bicicletas e no Parque Siqueira Campos – Trianon, ambos em São Paulo. O projeto dos postes foi concebidos pela também brasileira ApoioWare Tecnologia.

A fábrica da ApoioWare tem capacidade inicial de produzir 200 postes por mês. O prazo de entrega é de 30 dias e o preço do produto é de R$ 9.800,00. A empresa estima que o ROI (retorno do investimento) é de dois anos. O tempo de vida útil do produto, segundo o fabricante, é de mais de 25 anos, com exceção das baterias, que devem ser substituídas periodicamente.

 

Fonte: http://www.jornaldaenergia.com.br/ler_noticia.php?id_noticia=12892&id_secao=2