Simulador de Consumo de Energia Elétrica em sua Conta

 

Ar condicionado já foi luxo, agora é necessidade.






O forte calor de Rio Preto está movimentando o setor que vende e instala aparelhos de ar condicionado. Em comparação com o ano passado, as vendas já tiveram um aumento de 40%, segundo lojistas. As condições de pagamento, mais opções de modelos e preços estão entre os motivos que “aquecem” o setor.

De acordo com Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), a presença de aparelhos de ar condicionado nas residências brasileiras ainda é baixa, com menos de 15% de penetração. No entanto, diversos fatores contribuem para a popularização do mercado, segundo o presidente do departamento nacional de ar condicionado da Abrava, Toshio Murakami.


Facilidades


Uma das principais razões apontadas pela Abrava e confirmada pelos lojistas do setor em Rio Preto é o aumento do poder aquisitivo da população, aliado aos preços mais atrativos e facilidade para compra. Este fator, de acordo com empresários, ajuda as vendas a registrarem alta constante desde o mês de outubro, superando números de 2012. “Ar condicionado já não é mais um artigo de luxo como era antigamente. Hoje em dia, principalmente em Rio Preto, ele se tornou um eletrodoméstico tão importante quanto qualquer outro em uma casa”, diz Washington Rezende, diretor da PoloAr Ar Condicionado.


A alta gira em torno de 40%, e em algumas lojas chega a 80%. “O setor começa a aquecer em outubro e chega até a triplicar as vendas. Nas outras estações do ano, chegamos ao ponto de passar dias sem receber clientes no balcão. Agora, em alguns dias recebemos 30 clientes querendo um ar condicionado”, conta Roberto Machado Júnior, proprietário da Rio Service.




                                                     


Split faz sucesso



Outro elemento que influencia diretamente é a popularização do modelo split, ar condicionado composto por duas unidades, uma interna e outra externa, que ajudou a tornar o preço dos aparelhos mais em conta. Segundo a Abrava, o mercado de splits vem crescendo em uma taxa superior a 20% nos últimos anos, com uma previsão de que em cinco anos o número de aparelhos em residências dobre.

Em Rio Preto, os aparelhos mais procurados são do modelo split de 9 mil e 12 mil BTUs, com preços variam entre R$ 800 e R$ 1,4 mil, de acordo com a marca. “Temos atendido algumas pessoas, inclusive, que tinham aqueles aparelhos antigos, de janela, e estão trocando todos pelo split”, diz Rezende.

No entanto, o modelo de janela ainda tem clientela, garante Machado Júnior. “Alguns locais, em especial prédios, exigem o uso deste tipo de aparelho”. E para os preocupados com o acréscimo na conta de energia elétrica, o proprietário da Rio Service diz que os modelos fabricados atualmente já possuem classificação de consumo semelhante aos split. Basta ficar atento na hora da compra.

Segundo o diretor da PoloAr, o interesse por ar condicionado está tão grande que há risco de faltar aparelhos no mercado nos próximos meses, caso as vendas continuem em alta. “Dois fabricantes já avisaram que há o risco. As fábricas abriram um novo turno de trabalho para tentar dar conta da demanda e nós tivemos que fazer contratações. Tenho dez novos vendedores trabalhando para atender todos os clientes”.

Construção civil

O boom da construção civil nos últimos anos também contribuiu para as vendas, afirma o presidente do departamento nacional de ar condicionado da Abrava, Toshio Murakami. “O crescimento no número de condomínios em Rio Preto foi muito importante. Normalmente, todos os moradores de condomínios, quando estão no processo de construção ou de reforma, antes mesmo de se mudarem, já fazem a aquisição de aparelhos de ar condicionado para suas casas. A tendência é todos usarem”, diz Washington Rezende, lojista do setor.




                                                     
Instalação custa até R$ 1 mil e já tem curso específico

Além do aparelho de ar condicionado é preciso colocar na ponta do lápis o valor da instalação, item que pesa para a maioria dos que adquirem o eletrodoméstico. “O preço da instalação depende da distância entre os equipamentos que compõem o ar condicionado, devido a quantidade variável de fiação e de cano de cobre", explica Rafael de Oliveira, vendedor da ArShow. Além dos fatores ligados aos produtos utilizados para a instalação, a escolha do profissional também pesa no orçamento. Os preços cobrados para a instalação vão de R$ 280 até R$ 1 mil.

As revendedoras autorizadas são as mais indicadadas para fazer a instalação, afirma Roberto Machado Júnior, da Rio Service. “Além de um profissional autorizado, ainda oferecemos garantia. Instaladores autônomos são mais caros e normalmente não dão garantia. Quando têm, o tempo coberto é menor. Mas como tudo na economia, independentemente de quem oferece o serviço, a regra é a lei da oferta e da procura”.


Profissão: instalador

O setor de instalação de ar condicionado tem atraído a atenção daqueles que estão em busca de um emprego ou até mesmo de uma profissão. Um exemplo do interesse crescente é o curso de instalador de ar condicionado que de uma escola de Rio Preto. “É um mercado em expansão e que ainda sofre com falta de mão de obra qualificada. O curso oferece ao estudante o conhecimento para a instalação de um ar condicionado e também como oferecer suporte técnico aos seus clientes, como a higienização do produto”, explica o sócio-proprietário da escola, Anderson Diello. O curso tem duração de duas semanas, com aulas diárias, sendo que 80% são práticas", diz Diello.


                                                     

Manutenção é fundamental

Uma preocupação que deve ser constante, mas que, segundo lojistas do setor em Rio Preto, não é prioridade entre muitos dos usuários de ar condicionado, é com sua manutenção. A partir do momento da aquisição do aparelho, é necessário realizar uma limpeza em seus filtros a cada 15 dias e uma higienização completa de seis em seis meses para que as impurezas não façam nenhum mal aos usuários e também para que o funcionamento do aparelho continue sem problemas. 

A limpeza de filtros pode ser feita pelo próprio usuário, afirma Washington Rezende, da PoloAr, mas a higienização deve ser feita por um profissional que vai desmontar o aparelho inteiro e limpar todos os seus componentes. “A maioria das pessoas não toma este tipo de cuidado e é comum clientes chegarem aqui dizendo que o ar condicionado estragou quando ele simplesmente não está funcionando por falta de limpeza”, diz.


Fonte: http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Economia/163209,,Ar+condicionado+ja+foi+luxo,+agora+e+necessidade.aspx




Horário de Verão Deixa os Dias Mais Longos a Partir de Hoje 20/10/2013

CNEE estima uma redução de 4,2% no sistema de distribuição de energia elétrica


Exercícios  físicos que causam enfraquecimento ou debilitação, devem ser evitados

A partir de hoje começa nova edição do horário de verão em boa parte dos Estados brasileiros, incluindo São Paulo. No total serão 119 dias nesta 28ª edição. Com isso, muitos brasileiros consideram que os dias ficam mais longos. Apesar de ganhar uma hora a mais de sol, a mudança exige adequação com relação à rotina e aos hábitos diários. A mudança vai até o dia 16 de fevereiro de 2014.
Os 10 estados que sofreram a mudança são o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, além do Distrito Federal. O Norte e Nordeste não participam do horário de verão. A novidade deste ano é que os estados de Tocantins e Bahia, que aderiram ao horário em anos anteriores, ficaram de fora da mudança.
ENERGIA
A Companhia Nacional de Energia Elétrica (CNEE) responsável em atender 15 municípios da região, acredita que a previsão é de que haja uma economia de 774.604 kWh que representa 0,4% do consumo total da área de concessão e que daria para abastecer durante um mês, uma cidade de 13.152 mil habitantes.
Segundo informações do Gerente Regional da CNEE, Erick Gustavo Borges Sampaio, a economia acaba sendo uma consequência da medida, que deixa o sistema elétrico mais seguro, e ainda proporciona uma economia de energia.
O gerente ressalta que, ao contrário do que muitos imaginam, o horário de verão não foi criado com foco na economia e sim, para diminuir a carga de energia nas linhas de transmissão e subestações no horário do dia com maior consumo de energia. 
Segundo a Gerência de Mercado da CNEE, para esta edição do horário de verão é estimada uma redução da demanda no sistema de distribuição de energia elétrica, de 4,2%.
Foto: AGÊNCIA BRASIL

 

 

5 DICAS PARA SER UM ELETRICISTA AUTÔNOMO DE SUCESSO

Neste artigo vou mostra-lhe como um Eletricista pode obter sucesso como autônomo observando 5 dicas importantes que você não pode deixar de atentar-se. Seja você um Eletricista iniciante ou um experiente profissional da área elétrica e está decidido a iniciar suas atividades como um profissional autônomo da área elétrica ou já atua como, tenha como alicerce estas 5 dicas que listamos abaixo. Entre nós, a área da eletricidade é uma das que oferece menor custos iniciais para o profissional que decide trabalhar por conta e é também uma das mais rentáveis para um retorno rápido do investimento inicial. Mas não se esqueça que nunca é fácil administrar um negócio e por mais que esteja a trabalhar sozinho, você deverá ser muito sensato nos seus atos. Você não quer trabalhar somente para pagar dívidas, não é? Um bom planejamento vai tornar você e seus conhecimentos uma máquina de conquistar clientes e respectivamente Ganhar a vida com bastante renda, ou seja Dinheiro.

Mas se vamos começar temos que começar correto, analisar a viabilidade de iniciar a carreira autonomamente significa colocar em papel todo o planejamento para conquistar sucesso nesta jornada. Só para que você saiba, segundo o SEBRAE, a cada 100 empresas de serviços (que é o nosso caso) que iniciam suas atividades no Brasil, cerca de 22 “morrem” antes de completarem três anos e é por isto que decidi criar este artigo, se vamos começar temos que saber muito bem as dificuldades e responsabilidades que nos aguardam.



01- INVISTA EM FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Livro eletricista

É mais do que certo que para iniciar qualquer prestação de serviços você terá que, principalmente buscar formação técnica. É essencial que antes de ser visto como uma empresa (eletricista), você seja reconhecido como um Expert no assunto, é claro que você não irá (nunca) conhecer tudo de sua área, mas você precisa se tornar uma referência naquilo que faz. Para nossa área é importantíssimo construir bom relacionamento com os clientes e tenha certeza que além de saber lidar com pessoas, você deverá mostrar seu conhecimento para que as pessoas indiquem seus serviços.


Algo notável nesta e tantas outras áreas é a necessidade de atualizar-se diariamente, a todo instante são lançados produtos novos e recursos para facilitar e/ou transformar o seu trabalho mais rico em qualidade, recentemente publicamos um artigo sobre as novas Tomadas USB para Carregar Equipamentos Eletrônicos e muitas outras novidades surgem a todo instante, principalmente quando o assunto é Automação Residencial.

Obviamente precisará conhecer a área elétrica então um curso de, no mínimo Eletricista Residencial você deve colocar em seus planos. Posso afirmar que um profissional autônomo da área industrial, normalmente começa com instalações elétricas residencial/predial e para ter sucesso não adianta fazer o que todos fazem, você precisa ter um diferencial e quer saber? Nada como uma apresentação muito bem feita de seu orçamento  para mostrar eu conhecimento.



02 - PLANEJE TUDO ANTES DE INICIAR COMO ELETRICISTA AUTÔNOMO

planejamento

Não é por menos que o SEBRAE mostra que aproximadamente 22% dos novos empreendedores não conseguem chegar ao seu terceiro ano de vida, pense bem, você consegue administrar com eficiência sua vida financeira? Então como será que irá administrar as finanças de seu negócio? Não se preocupe com isto, ou melhor, se preocupe muito com isso, se não se preparar você irá se deparar com uma tremenda dificuldade. Por isso, antes de iniciar ponha tudo no papel e comece a estudar quais serão seus objetivos, quais são suas metas para daqui dois anos, quais serão as formas de divulgar seu serviço e principalmente, como você irá se diferenciar de seus concorrentes.

Se sabes que os iniciantes encontram dificuldades nos dois primeiros anos então você não pode fazer parte das estatísticas e permanecer vivo depois deste período. Saber administrar sua vida contábil e de sua empresa é a maior de suas virtudes se deseja obter sucesso.

Uma excelente ferramenta para auxiliar você na elaboração de uma planilha de controle financeiro é o EXCEL e que fará com que você possa melhorar e expressar de forma qualitativa o levantamento de cargas e até mesmo a esboçar seus valores compreendidos no orçamento.

Existem alguns cursos que podem ajudar você neste quesito, por exemplo, o Curso de Administração Financeira Orçamentária.


03 - FORMALIZE-SE COMO PROFISSIONAL

Venhamos e convenhamos, simplesmente iniciar como um autônomo e não possuir registro como tal é, na verdade, um “pecado” se quer começar, comece direito e formalize seu trabalho, não se esqueça que em muitas situações você terá como concorrente pessoas despreparadas e esta é uma das grandes dificuldade que enfrentamos no dia a dia, principalmente quando estamos tentando entrar no mercado residencial. Mostrar competência e comprometimento é um diferencial que você precisa ter! E outra coisa, você precisa contar com os benefícios proporcionados pelo governo (não ria), o INSS, FGTS são contribuições que você precisa se preocupar e se o faz desde o início ficará bem mais fácil. Neste momento você deve estar se perguntando: “Isso não vai me gerar custos altos?” A resposta é simples, NÃO!! você precisa conhecer o MEI (Micro Empreendedor Individual), posso adiantar alguns benefícios:

  • Somente poderá ser um MEI o empreendedor que possuir uma renda anual de R$60.000,00 por ano (R$5.000,00 ao mês)
  • O Empreendedor MEI terá um custo mensal de no máximo R$40,00 em encargos
  • Poderá emitir Nota Fiscal
  • Poderá Usufruir do benefício do INSS e FGTS

Para conhecer mais este programa acesse o link direto no Portal do Empreendedor, veja na imagem abaixo que nossa profissão está enquadrada em uma das permitidas para o programa:

Portal do Empreendedor



04 - CRIE UM SITE/BLOG

crie seu site

Pense comigo, a melhor forma hoje de propagar um produto, seja ele um produto propriamente dito ou um serviço é através de indicação e através das mídias sociais (Facebook, Twitter, YouTube, etc…). Muitos se perguntam “Para que criar um site ou blog se o que vou vender é minha mão de obra?” Analise e ponha na ponta do lápis quantas vezes você contratou um determinado serviço sem conhecer a pessoa que iria contratar?

A grande maioria dos profissionais autônomos desta nossa área coloca a divulgação da qualidade do serviço na mão dos clientes (Fale bem do meu serviço!) isto, na verdade é uma obrigação sua conquistar, se você faz um bom serviço seu cliente tende a te indicar futuramente.

Mostrar para as pessoas que você conhece do assunto é de extrema importância, dê um passo a frente de seus concorrentes, além de possuir o seu cliente divulgando seu trabalho, o famoso boca-a-boca, divulgue também através das redes sociais, crie um blog.

Eu, particularmente posso dizer a você que criar um blog  pode alavancar seu produto/serviço e é algo simples de se fazer, você pode fazer isto de maneira gratuita ou paga, você pode fazer isto com um custo médio de R$20,00 ao mês.

Você pode utilizar a própria internet para dar os primeiros passos como a criação de um Blog, eu particularmente admiro muito o trabalho do Paulo Faustino que de maneira fácil e objetiva mostra várias maneira de construir um blog de qualidade utilizando uma ferramenta chamada WordPress de muito fácil acesso (eu utilizo na Sala da Elétrica).


O QUE VOCÊ PODE COLOCAR NO BLOG:

Seja estratégico, coloque em seu Blog assuntos relevantes que mostre seu trabalho e coloque seu nome em evidência como um conhecedor do assunto, veja abaixo três coisas que não pode faltar em seu Blog:

  • Fotos de seus trabalhos executados mas não deixe de descrever o que foi realizado.
  • Coloque seu contato, mas antes descreva sobre você, deixe claro sua formação e dê enfase nas suas experiências profissionais (Crie uma página para isto)
  • Não deixe de colocar opiniões de seus clientes como elogios e indicações.

05 - DIVULGUE SEUS SERVIÇOS DE ELETRICISTA NO GOOGLE

O gigante da internet possui uma ferramenta excepcional para a divulgação de seus serviços, o Google Adwords, com esta ferramenta você pode criar uma campanha publicitária para expandir sua marca e divulgar seu serviço, do contrário que muitos pensam, você pode sim utilizar esta ferramenta para divulgar serviços de instalações elétricas de maneira fácil e rápida.

Adwords Eletricista

O mais interessante deste sistema é que você pode direcionar totalmente seu público alvo, vamos supor que você resida em São Paulo (Capital) e atende serviços de eletricidade em toda região de São Paulo e ABC Paulista, você, ao criar sua campanha publicitária poderá direcionar seu público alvo “dizendo” ao Google que deverá exibir seus anúncios somente nesta região.

Se você se interessa neste sistema aconselho que assista alguns vídeos do Canal oficial do Google Adwords no You Tube.

CONCLUSÃO

É muito provável que estas cinco dicas consiga fazer você refletir um pouco mais sobre a ideia de ser um eletricista autônomo, sabemos que nossa área é bastante abrangente e permite que iniciemos uma atividade remunerada de maneira que o investimento inicial seja bastante inferior quando comparado com outras atividades profissionais da área industrial, note que no caso do eletricista não é necessário a aquisição de maquinários e equipamentos de valores elevados, no entanto não inicie uma jornada antes de realizar um planejamento. É claro que aqui estão cinco dicas básicas e você terá muito mais pela frente mas o que eu quero deixar aqui como mensagem é que você é capaz, somente atente-se para não ser pego de surpresa.


por Everton Moraes

Postado em 11/10/2013





A ferramenta, desenvolvida pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), é mais uma ação da campanha “Energia a Preço Justo”, iniciativa lançada pela entidade que teve como consequência a redução estrutural no preço das tarifas de energia.



“É uma ferramenta para que as pessoas possam conferir o seu direito”, diz na reportagem o presidente da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Paulo Skaf.

1 - Quando minha conta virá com desconto?

O desconto na conta de luz só será notado agora em março. Isso porque nas contas de luz recebidas no mês de fevereiro, há medições feitas em datas anteriores à aplicação do percentual de redução, que entrou em vigor no dia 24/01/2013.

2 - Qual é exatamente a redução de tarifa garantida pela nova lei?

A Lei 12.783, de 11 de janeiro de 2013, garante uma redução estrutural nas tarifas de energia de 20,2%, em média, em todo o Brasil. Para o consumidor residencial, esse desconto é de, no mínimo, 18%. Para consumidores de médio e grande porte, o valor pode chegar a 32%.

3 - Como usar a ferramenta online "Calcule sua nova conta de luz"?

Para usar a ferramenta online, acesse o link www.energiaaprecojusto.com.br/ no site da Fiesp e cumpra as seguintes etapas:

  • Com a conta de luz na mão, selecione no menu da ferramenta online o nome da empresa fornecedora de energia;
  • Em seguida, aponte o nível de tensão (exemplo: baixa tensão ou outras de patamares mais elevados, medidos em kv);
  • Escolha a modalidade da tarifa (por exemplo: residencial, rural, convencional, horosazonal azul ou verde etc);
  • No(s) campo(s) em branco, digite as informações solicitadas:
    • Para consumidor de baixa tensão digitar o valor do consumo (kWh)
    • Para consumidores de média e alta tensão, são necessárias mais informações: a "Energia Medida" pode ser encontrada, em algumas contas de luz com o nome "Consumo" ou "Consumo ativo". A "Demanda Medida" pode aparecer apenas como "Demanda". As contas que não apresentarem os valores de "Demanda Contratada" deve-se repetir o valor da "Demanda".

4 - Como verifico o nível de tensão na minha tarifa para fazer o cálculo?

Esta informação está disponível na conta de luz. No Brasil, os padrões considerados de baixa tensão são em maioria os residenciais, ou seja, com voltagens 110, 220, 380 e 440. Já a classificação de alta tensão segue os padrões chamados A4 (de 2,3 kV a 25 kV); A3 (de 69 kV); A3a (de 30 kV a 44 kV); A2 (de 88 kV a 138 kV) e A1 (maior que 230 kW). O AS refere-se à instalação subterrânea na qual, independente da tensão de operação, é fixado um preço único na tabela tarifária.

5 - A ferramenta está disponível para todo o Brasil?

Sim. A ferramenta online já é capaz de simular o desconto em todas as concessionárias do País. Lembrando que cada concessionária tem suas características de densidade populacional, tipos de rede, extensão da área de concessão, fontes supridoras de energia, etc. Enfim, características diferentes geram custos distintos entre concessionárias. Consequentemente as tarifas e descontos são diferentes.

6 - A ferramenta calcula exatamente quanto será o meu desconto?

A calculadora desenvolvida pela Fiesp fornece valores de referência. É uma ferramenta para que as pessoas possam conferir o seu direito. Não estão incluídos no cálculo o valor da Contribuição de Iluminação Pública ou valores de multas pagas pelos consumidores. Além disso, podem ocorrer diferenças nos valores cobrados a título de Pis/Cofins e de ICMS, pois estes variam a cada mês em função dos créditos das concessionárias ou de descontos na base de cálculo do ICMS.

7 - Se o desconto já está em vigor, por que a minha conta de luz aumentou?

Da mesma maneira como ocorre o reajuste salarial dos trabalhadores, as tarifas de energia elétrica são ajustadas anualmente com base nos índices de inflação e na variação dos custos com a compra de energia das concessionárias. A data desses reajustes é diferente para cada distribuidora de energia. Algumas concessionárias tiveram reajuste tarifário em fevereiro. Confira no site da Aneel o calendário de reajustes tarifários de sua concessionária. Link: http://www.aneel.gov.br/visualizar_texto.cfm?idtxt=1695

8 - Tenho dúvidas sobre os valores cobrados na minha conta. Como devo proceder?

Em caso de dúvidas quanto aos valores cobrados pela empresa, o consumidor pode entrar em contato com o canal de atendimento de sua concessionária e com a Agência Reguladora de Saneamento e Energia (Arsesp).

9 - Com que objetivo a Fiesp criou a ferramenta online "Calcule sua nova conta de luz"?

Para oferecer ao cidadão uma alternativa de conferir o seu direito. A ferramenta disponível no site permite que cada consumidor compare o valor que pagava antes da medida e o que passará a pagar a partir de agora. Além disso, será possível também conhecer o percentual desse desconto.

10 – Por que o desconto para a indústria é maior do que para o consumidor residencial?

O desconto para a indústria foi maior por uma questão de escala, pois o arranjo tarifário equilibra os valores de quem utiliza mais a rede de energia ou quem consome mais energia. Por isso as tarifas são distintas para alta e baixa tensão, por exemplo. Dessa forma, se existe diferenças tarifárias, é natural que existam diferenças nos descontos.


Fonte: http://www.energiaaprecojusto.com.br/tire-duvidas.asp

Revistas Digitais - Noticias e eventos 

RESUMO DO HISTÓRICO DO GINÁSIO - Mauro Luiz.pdf RESUMO DO HISTÓRICO DO GINÁSIO - Mauro Luiz.pdf
Tamanho : 87,364 Kb
Tipo : pdf
http://g1.globo.com/globo-news/cidades-e-solucoes/videos/t/programas/v/medidores-digitais-melhoram-o-uso-de-eletrodomesticos-e-economizam-energia/2219141/